Mercado de Valores
Sistema Financeiro Nacional
O que é Bolsa de Valores?
Como investir na Bolsa?
Fale Conosco
Mapa do Site



O que é Bolsa de Valores?



O que é Bolsa de Valores?
Bolsa Valores Nova York
A bolsa de valores está diretamente ligada ao mercado de valores, pois é uma associação que tem como objetivo promover as condições necessárias para que o mercado de ações funcione.
 
É uma associação civil, que não tem fins lucrativos, e possui autonomia administrativa, financeira e patrimonial. É o local onde as empresas negociam a compra e venda de ações e títulos de valores mobiliários.

As ações são títulos que representam parcelas de uma empresa; portanto, ao comprar uma parte das ações, o comprador se torna um pouco “dono” e passa a ter direito aos lucros obtidos, mas sempre em relação à porcentagem que ele tem da empresa.
 
Mas mesmo sendo um tipo de “dono”, não possui nenhuma participação na administração e funcionamento da empresa, a menos que compre uma porcentagem maior e mais significativa. Para os investidores, investir nessas ações pode ser um meio prático de lucrar; porém, as cotações vivem aumentando e abaixando. Isso quer dizer que um dia você pode perder e no outro ganhar.
 
A bolsa de valores surgiu para facilitar a compra e venda de cotas das empresas, tornando mais ágil a captação de recursos. Ela tem o dever de repassar para os investidores informações sobre seus negócios, comunicados relevantes de empresas abertas, dados de mercado e tudo que esteja ligado à transparência das operações.
 
As negociações da bolsa não podem acontecer diretamente por qualquer pessoa ou empresa: cada bolsa de valores credencia os corretores¹, que são como intermediários entre os compradores e vendedores.
 
¹Corretoras: são financeiras com credenciamento no Banco Central do Brasil, na CVM e na bolsa e que estão capacitadas para fazer as negociações de valores mobiliários. Elas são conhecidas como intermediárias na solução de dúvidas, operações e assessorias para seus clientes, investidores e empresas.
 
Tipos de Ações
 
As ações podem ser divididas em ordinárias, preferenciais e units.
 
  • Ações Ordinárias: quando o acionista, além da participação dos resultados da empresa, poderá participar e votar nas assembleias.
  • Ações Preferenciais: o acionista não poderá votar na assembleia, apenas terá preferência no recebimento dos dividendos (valor dividido entre os acionistas em dinheiro, conforme a quantidade de ações que possuem).
  • Ações Units: são ações tanto ordinárias, quanto preferenciais.
  • American Depositary Receipts (ADR): são certificados baseados em ações de empresas que não possuem sede nos Estados Unidos, mas que podem ser negociados nas bolsas do país. Esse certificado é emitido por um banco norte-americano e cada certificado possui um número de ações que se diferencia de empresa para empresa.
 
BM&FBovespa

No Brasil, durante muito tempo, a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro foi o grande mercado de ações do país, mas acabou perdendo espaço para a Bovespa, Bolsa de Valores de São Paulo e em 2000, todas as Bolsas de Valores do Brasil foram integradas. Desde então, a Bovespa passou a concentrar toda a negociação de ações do Brasil e se tornou a bolsa oficial. Mas em 2008, ocorreu um processo de fusão, onde a Bovespa e a BM&F, Bolsa de Mercadorias e Futuros, se uniram e foi criada uma nova instituição: BM&FBovespa.
 
Essa instituição possibilita a negociação de títulos e valores mobiliários vendidos por empresas e selecionados cuidadosamente. Ela defende o investidor, fazendo uma acompanhamento preciso das transações realizadas. As operações são feita por meio de pregão eletrônico (sistema de negociação eletrônico feita através de terminais em que são realizadas operações pelas corretoras nos mercados de valores, cujo horário é definido pela BM&FBovespa), no mercados a vista, mercado a termo e mercado de opções.
 
Ibovespa: Índice indicador do desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro.
 
Sistema Financeiro Nacional <<-- O que é Bolsa de Valores? -->> Como investir na Bolsa?